4 de fev de 2012

O Senhor da Guerra



Seu corpo de 1,98, estava carregado de músculos e infestado de cicatrizes de batalha. Os ângulos duros de sua cara estavam esculpidos como se fosse uma pedra, sem compaixão, sem piedade por ninguém que se rebelasse em seu contrário. Seus olhos eram tão escuros como seu cabelo, calculadores lagos de obsidiana que não reflectiam razão nem emoção alguma. Levantar-se contra O Donald era morrer. Era algo que tanto parentes como estranhos conheciam muito bem. Hoje, como a maior parte dos dias, Euan usava seu tartan de cor azul e cinza apagada; um broche grande de esmeralda mantinha unido o tecido em seu ombro. Era uma bandeira apropriada para o homem que governava as Highlands com punho de ferro e que vivia em uma ilha que, segundo muitos diziam, estava fechada aos mesmos céus e rodeada em toda sua extensão por uma formação de nuvens impenetráveis.


Nenhum comentário:

Postar um comentário